“folklore” – Taylor Swift resgata suas raízes pra cantar sobre o seu novo amor

2020 rendeu muito pra quem é amante da música pop. Esse ano, mesmo com a pandemia da Covid19, fomos inundados de lançamentos bem programados, que já estavam sendo divulgados e alguns que chegaram de surpresa, como o "folklore" da Taylor Swift.

Quando ela anunciou que a Lover Fest Tour havia sido adiada por conta desse surto de pandemia, fiquei "ok, esse ano ela vai descansar e se programar pra 2021." Eu como fã, estava crente que 2020 não teria nada de Taylor Swift. Mas em agosto o mundo acorda com um novo projeto da mesma, prestes a ser lançado. A Taylor Swift aproveitou a quarentena e fez o que sabe fazer de melhor. Compor. E compôs muito. O resultado? O disco acampou no topo dos maiores charts do mundo, por mais tempo que qualquer outro artista em 2020.

"Folklore" é muito bem trabalhado. Não vamos ouvir nenhuma faixa cheia de sintetizadores, nem tambores, nem nada muito pop. Ela vem com a calmaria. O disco pega suas raízes no country, folk e uma vibe mais alternativa. Com as canções, ela mostra aquele amor simples e humilde, que não pede muito pra ficar. São as verdadeiras sutilezas do amor que ela canta. Eu adoro que ela consegue mudar o estilo e trabalha perfeitamente de acordo com o gênero. Foi inteligente até no nome, que carrega o seu novo estilo por agora. FOLKlore.

Das composições até a identidade visual, ela fortaleceu o conceito humilde e outras facetas que podem vir quando você decide amar. Eu gosto que ela virou o gênero de novo, saiu do pop cheio de refrãos explosivos e composições agressivas que tinham no "1989" e no "reputation" por exemplo, pra sentar no sofá e cantar sobre a calmaria que vem sendo esse ciclo pra ela. Na verdade ela já vinha dando algumas pistas de seguir uma linha mais clean. "Lover", disco antecessor do "folklore", é pop mas é completamente oposto das propostas do reputation, seu antecessor.

Ela trás um lado mais enigmático também. ‘the lakes’ é a canção que vem no deluxe feita com poemas cheios de enigmas, que talvez só ela e o seu conje entendam, afinal, é sobre eles. Ela se inspirou nos poemas ingleses pra compor essa canção. É bem profundo e soa irônico. Coisas que só artistas como Taylor Swift proporcionam.

Já não via essa Taylor Swift serena desde "Speak Now". Claro que por conta do distanciamento social, ela foi muito reclusa, mas não duvido que se hoje fosse um dia normal ela sairia de casa nessa nova era. Se bem que, se hoje fosse um dia normal, tenho duvidas se esse projeto sairia dessa forma. Posso descrever "folklore" como simples, arranjado e precioso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s