O brilhantismo pop do disco Dedicated da Carly Rae Jepsen

Quase quatro anos se passaram desde que Carly Rae Jepsen lançou o Emotion, e agora ela voltou com 15 faixas pop, brilhantes e estilizadas pra gente ferver com hinos de amor nascidos das batidas do anos 80.

Dedicated é o novo hinário da Carly Rae Jepsen, com o seu pop apontado para os anos 80, as melodias e baladas românticas trouxeram um refrigério aos nossos ouvidos e podemos dizer que SIM, ela nos deu tudo o que queríamos.

Dona de um dos maiores hits de 2012, Call Me Maybe abriu as portas para as paradas musicais e desde então é quase impossível não prestar atenção no seu trabalho, pelo simples fato dela fazer música pop de qualidade e conteúdo. Dedicated não veio com a roupagem sonora do single avulso Cut to The Feelings lançado em 2017, mas o brilhantismo pop dos anos 80 serviu muto bem e precisamos falar sobre como tudo funcionou perfeitamente.

Julien abre o disco com um groove monstruoso, guitarras estilo Prince e vocais firmes, nos dando uma deliciosa criação pop pra pular nas baladas noturnas. O pop explode no vocal presentes nas faixas Now That I Found e Party of One e funcionam bem apesar de não causarem tanta surpresa comparada as outras canções. Mas se você se aprofundar mais nesse trabalho da Carly, você escuta melodias que se preservam na memória e grudam como um chiclete na cabeça. Ouvimos o brega misturado com elementos semelhantes ao do Daft Punk em Wants You in My Room estilizando ainda mais as canções.

Everything He Needs, é uma das minhas favoritas pois além de ser muito bem produzida, tem vocalistas com suas vozes manipuladas, um baixo monstruoso que ela embala tudo com elementos psicodélicos que fazem a faixa ser estranhamente bonita, mas calma, o pop ainda é o foco e Carly trabalha profundamente nas faixas seguintes.

Jepsen ainda nos mostra pontos altos dessa sua maturidade sonora. Ela trás subgêneros e arrasta um pouco do rock em I’ll Be You Girl. Em Feels Right ela nos dá um refrão perfeito pra gritar enquanto estamos no começo de uma paixonite, a única faixa colaborativa do disco merece um foco, ela trás mais sintetizadores, saxofones, baterias e camadas de sonoridade que são descobertas junto com o vocal que emerge no coro e se tornam um só.

Too Much, The Sound e For Sure podem ser o ápice do Dedicated, com melodias mais firmes e vocais contidos que fazem a diferença durante todo o disco.

Dedicated é um ótimo disco. É muito bom ver que Carly não mudou o seu jeito de fazer pop e só acrescentou alguns ingredientes pra não ser a mescla dos seus trabalhos anteriores. Sintetizadores com batidas R&B formam um álbum de qualidade, nos dá possíveis hits influenciados pela sonoridade dos anos 80 que servem pra todo amante da música pop, depois de toda a dedicação, é logico que o mundo (e a milha playlist) seria seu Carly Rae Jepsen.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s