Temos mais um lobo na matilha pessoal! Jão chegou com LOBOS

As teens estão nervosas com o disco de estréia do Jão

O João Victor, apareceu na internet fazendo covers de grandes músicas como Bang, Medo Bobo e vários outros hits, e depois lançou seu primeiro single de estréia, o Imaturo. Soltou um clipe todo conceitual e depois começou a subir no iTunes e Spotify, e agora, estão falando que ele é a mais nova promessa do pop masculino nacional. Será?

O disco traz um pop bem chiclete, e a sensação que temos ouvindo as canções é de um desespero bem profundo. Jão deu entrevistas, falando sobre o processo criativo do disco, e disse em algumas delas que o álbum se trata muito sobre como ele lida com as suas emoções, um trabalho bem pessoal. Em LOBOS ele grita todos os sentimentos de maneira profunda, com letras que conseguem transmitir todas as “emoções da juventude”.

Eu vou Morrer Sozinho abre o disco. O atual single do LOBOS, traz a sonoridade inteira do artista, confesso que achei enjoativa e que ele poderia ter colocado ela no meio do projeto. Me Beija com Raiva, Lindo Demais e Ainda Te Amo são as canções que tem cara de single, todas com o bom pop que a gente adora, com letras fáceis de serem cantadas e entendidas.

A faixa que leva o nome do disco, Lobos, é sobre a liberdade e sensações de descoberta. Em Eu Quero Ser Como Você, Jão decidi pegar o violão e desacelerar o ritmo para falar de amor, ela é ótima. Em Aqui, a canção que já não é nenhuma novidade pra gente, vem com uma parceria com o português Diogo Piçarra.

Na Rua é a canção que se diferencia das outras e particularmente a que mais gostei. No refrão ouvimos uma explosão no coro com vozes agudas de mulheres, deu um toque de brasilidade perfeito e considero o diamante lapidado do LOBOS. Ele termina o disco com a dramática e otimista Monstros, com o piano sendo o protagonista, a musica é sobre se achar e ter esperança de tempos melhores.

38640371_2091073407776007_1061703795173490688_n.jpg

Na capa do disco está escrito “Quando a lua cheia cair sobre o sertão vazio, e iluminar a terra e seus corpos frios, anunciem em afoite. Saiam das ruas todos, foi iniciado o expurgo da noite. É o arrebatamento dos desgraçados, malcriados, vagabundos, um a um, ainda que em medo, irão todos. Pois que uivem alto os perdidos. A alcatéia saúda os novos lobos.”  escrito pelo Pedro Tófani e Jão. Um conceito de qualidade.

Ou você vai adorar LOBOS ou você vai odiar e não querer ouvir mais. O disco dá uma experiência bem curta, o que é bom, porque ele não enjoa rápido.

O disco não é a melhor coisa que o pop nacional fez até agora, mas já é um começo para o Jão se achar e descobrir o seu lugar certo no cenário musical. Artistas como Silva ou Tiago Iorc, se acharam e estão confortáveis em seus estilos únicos, mas ambos já navegaram pelo rock e MPB, acho que é só mais uma questão de tempo e experiência também. Já sabemos que o príncipe sabe o que quer e trabalha muito duro. Só nos resta esperar.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s