O humor exêntrico de The Marvelous Mrs Maisel

Os sistemas de assinaturas de Streaming de séries e filmes estão ficando cada vez melhores nos últimos anos, além de nos oferecer um catálogo maravilhoso, ainda passaram a produzir conteúdos exclusivos que vem provando cada vez mais sua qualidade. Nem é preciso dizer o quão importante a Netflix já se tornou em nossas vidas, fazendo parte do nosso cotidiano e trazendo maravilhosas séries originais que vem conquistando seu espaço na nossa sala de TV desde então. Outro serviço que recebeu grande destaque nesse último ano foi o da Video Prime (Amazon), que ainda consideravelmente nova no mercado, vem se destacando nas premiações de seus filmes e séries Originais Amazon.

E bom, é nesse cenário que a série de comédia original amazon The Marvelous Mrs. Maisel vem se destacando nas premiações com a sua primeira temporada, levando prêmios de Melhor série de comédia de 2018 e Melhor atriz em série de comédia para premiações como Critics Choice Award e O Globo de Ouro. E, com todo esse destaque com a mídia, não surpreende ninguém que seja uma série sem dúvidas impecável, mostrando sua qualidade desde o primeiro episódio que desencadeia aquele sentimento de não querer largar a TV nunca mais. A série é uma maravilhosa “dramédia” que se passa nos anos de 1950 contando a história da jovem Miriam “Midge” Maisel (Rachel Brosnahan) que possui a vida dos sonhos de qualquer mulher típica dos anos 50: casada com Joel Maisel (Michael Zegen), residindo no Upper East Side com dois maravilhosos filhos. A série já começa mostrando Midge fazendo o brinde em seu casamento, evidenciando que aquela era sua vida dos sonhos. E, logo depois, somos apresentados a realidade de 4 anos depois do casamento quando Joel resolve arrumar as malas e ir embora com sua secretária.

serie-the-marvelous-mrs-maisel-0218-1400x800 (1)

E é nesse cenário de caos que o humor da série transparece de forma esplêndida, quando Midge sai bêbada para um bar de Stand Up, pega o microfone e desabafa sobre sua vida estar caindo aos pedaços. E então Midge vê que pode usar toda essa desgraça ao seu favor: uma das suas principais características é o humor e a capacidade de fazer piada com todos seus acontecimentos pessoais (o famoso senso de humor “ria, seu mundo desabou”). Midge encara uma nova realidade, agora desempenhando um papel muito julgado na sociedade em questão: uma mãe solteira que trabalha e procura por independência. E esse é apenas o lado que a família e amigos conhece, pois à noite Midge se apresenta em clubes de Stand Up se tornando uma das primeiras mulheres comediantes da história.

Criada por Amy Sherman-Palladino, a mesma responsável pelo sucesso Gilmore Girls, a série chama atenção com todo seu aspecto visual, podemos perceber o carinho no qual a diretora escolheu os figurinos (podendo até desenvolver uma certa inveja do maravilhoso guarda-roupas de Midge, que a cada cena aparece com um vestido mais elegante que o outro) e o cuidado no design interior dos apartamentos e ruas retratando perfeitamente a época. A atmosfera é aconchegante, mesmo com episódios longos a série continua trazendo momentos de êxtase no humor, fazendo com que o telespectador vibre toda vez que Midge pega no microfone. Outro aspecto que dá brilho às cenas é a belíssima performance da atriz Rachel Brosnahan no papel de Miriam, que consegue transparecer a essência da personagem de forma expendida, mostrando uma mulher madura, inteligente, encantadora e engraçada.

O roteiro da série é outro ponto forte, que conduz a trama com certo charme e delicadeza ao mostrar Midge lidando com sua nova perspectiva de vida e contando histórias num bar de Stand Up enquanto ao mesmo tempo há flashbacks evidenciando como Midge era feliz com seu casamento que tinha tudo para ser “perfeito”. Todo o roteiro é construído de forma encantadora através de diálogos inteligentes e cativantes. A série também sabe encaixar críticas ao machismo tanto da sociedade retratada como da atual, colocando questionamentos sobre o “papel da mulher” da época, a idealização de que a mulher precisa estar sempre agradando os homens e a dificuldade da mulher seguir carreira como comediante quando contraria o estereotipo de mulher “meiga, elegante e delicada” com palavrões e assuntos sexuais.

Sem dúvidas, The Marvelous Mrs. Maisel é uma produção charmosa e encantadora em muitos aspectos, provando mais uma vez o compromisso da Amazon com seus conteúdos originais. Pode não ser um sucesso com o público (ainda), mas já provou sua qualidade nas críticas e premiações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s