Grace and Frankie: rompendo barreiras e quebrando tabus

Séries de comédia são famosas por trazer aquela sensação de bem-estar e de aproximação com personagens que enfrentam problemas cotidianos como todos nós acompanhando apenas uma bela dose de alivio cômico e humor. Em Grace e Frankie não é diferente; criada por Marta Kauffman (e sim, vc já ouviu esse nome antes: ninguém mais e ninguém menos que fada criadora da nossa tão querida sitcom dos anos 90, Friends) e Howard J. Morris, a série vai além da criatividade em situações cômicas carregando a forte crítica aos “assuntos sérios” e rompendo tabus com um texto divertido e simplista.

A grande marca de Grace and Frankie está em sua originalidade encontrada desde a ideia inicial: retratar a realidade da terceira idade. A série acompanha a trajetória das personagens Grace Hanson (Jane Fonda) e Frankie Bergstein (Lily Tomlin) que após seus maridos declararem que estão apaixonados um pelo outro e que planejam se casar, (o que é não é uma premissa que encontramos todos os dias nas séries) são forçadas a se unir enquanto a vida delas é virada de cabeça pra baixo após 40 anos de casamento. Grace and Frankie é a famosa “dramédia”, possuindo um humor excêntrico sem deixar de lado os assuntos sérios acerca do tema. É uma série confortável e divertida, que te prende desde a primeira cena com seus personagens extremamente adoráveis até quando estão em seus momentos mais irritantes. Cada personagem é destacado por sua personalidade única; Grace é vaidosa, elegante, sofisticada, uma ótima mulher de negócios e está sempre impecável; Já Frankie é a hippie da história, ama energia positiva, “good vibes” e faz arte na praia (literalmente, acreditem).

E, bom, a premissa da série já nos traz variadas surpresas, uma vez que acompanhamos duas mulheres em seus setenta anos serem abandonadas pelos seus maridos e encararem uma nova realidade juntas (lembrando-se que elas se odeiam muito no início e que “suportar” uma a outra seria uma tortura). E, por outro lado, há Robert (Martin Sheen) e Sol (Sam Waterston) que enfrentam a difícil tarefa de encarar a sociedade e todos seus tabus quando resolvem se declarar homossexuais em plenos 70 anos. A química dos personagens funciona perfeitamente, nos mostrando que mesmo com os desentendimentos entre si, o carinho ainda permanece como principal fonte desses relacionamentos. E Grace and Frankie não inova apenas em trazer assuntos como a sexualidade na terceira idade, mas também quando nos demonstra como a maturidade é fundamental para encarar mudanças e lidar com novas perspectivas. Um exemplo disso é na relação dos ex casais Grace/Robert e Frankie/Sol que em qualquer outro roteiro clichê iria utilizar da separação para criar desavenças entre os antigos casais, mas não é bem isso que acontece na série. Por mais que seja difícil lidar com uma notícia de traição, eles ainda conseguem manter o carinho um pelo outro e demonstrando que ainda se amam apesar de todas as diferenças.

image (1)

A série mantém o foco também nos filhos dos dois casais: Bud, Coyote, Mallory e Brianna mostrando a conturbada relação em família que tem os seus problemas, mas sempre dá um jeitinho de resolver tudo em união. Grace and Frankie é aquele tipo de série que abrange distintas perspectivas de relacionamentos e tenta expor cada uma delas com um detalhe cômico e ao mesmo tempo realista, dessa forma até os personagens mais secundários (os filhos dos casais) recebem destaque por estarem naquela velha situação na qual os filhos tornam-se responsáveis pelos pais, invertendo antigos papeis tradicionais.

É maravilhosa a forma que a série consegue tratar tantos assuntos importantes de maneira tão despretensiosa, colocando a empatia em primeiro lugar, o carinho entre os personagens e desmanchando tabus reais do nosso dia a dia. A aproximação do telespectador com os personagens da série chega a ser tão efetiva que às vezes nos pegamos sonhando em ter uma amiga como a Frankie, ou em montar um negócio com a Grace. A série mostra que estar na terceira idade não as torna menos humanos, mas sim prova ainda mais a força de duas mulheres independentes correndo atrás dos seus sonhos apesar de todos os obstáculos.

A série encara assuntos desde a dificuldade do divórcio, a estruturação familiar, a libido na terceira idade, as dificuldades nos relacionamentos, as resistências de lidar com os próprios sentimentos, a insegurança, a união e até mesmo levanta questões sobre as relações monogâmicas. É aquele tipo de série que faz o telespectador abrir os olhos para outra realidade, sem tabus, sem preconceitos. Grace and Frankie não é só uma série sobre a realidade da terceira idade, mas sim uma série sobre pessoas que continuam sendo quem sempre foram, mesmo com todas as rugas e dores nos joelhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s