Resenha | O Drama envolvente de Blue Jay!


Somos bombardeados de lançamentos cinematográficos a todo ano. Filmes de diversos gêneros vêm se destacando em nossa era, e o filme que tem o diferencial, te marca pela historia e roteiro, com a fotografia e com a trilha sonora, vai ficar marcado por muito tempo no psicológico. Posso dizer que todos esses elementos fazem de Blue Jay um drama emocionante e cheio de melancolia envolvida, mas te garanto que antes de chorar você vai rir um pouco, como um preparo para o abate sentimental.
Blue Jay foi lançado pela chefona da vida Netflfix, no dia 10 de dezembro, e se o titulo não te chamou atenção, a trama com toda a certeza irá te atrair profundamente.

O filme vai além daqueles clichês que a gente é acostumado ver em dramas de romances, onde a mocinha se apaixona pelo mocinho, acontece revira voltas e eles se separam, e depois, depois de muitos anos eles se reencontram e ficam felizes. Ou quando um dos dois não morre no final, clichês né gente?

Direção: Alexandre Lehmann
Roteiro: Mark Duplas
O filme vai nos contar a história de Amanda (Sarah Paulson) e Jim (Mark Duplass), um casal de ex-namorados, que se separaram por um problema sério do passado (assista e descubra. Dica: é a parte mais emocionante do filme). Mas, eles não foram um casalzinho de colegial qualquer. E então, depois de 22 longos anos, eles se reencontram inesperadamente, e ai a historia começa. Os dois saem juntos, lembram-se dos velhos momentos, falam de suas experiências, comem doces que eram da época em que eles namoravam,  e então, o roteiro, esfrega na sua cara que o sentimento entre os dois era tão forte que não poderiam esquecer nem as cores de jujubas favoritas um do outro. A história começa a mudar quando o dois vão para a casa do Jim e a trama começa a nos relatar, que o amor que os dois sentiam um pelo outro não se perdeu, digo, a essência que todo casal jovem tem, que sempre acaba, permaneceu entre eles, mas isso vai ser revalados aos poucos, pelas lembranças nostálgicas ditas, como por exemplo, o casaco que Jim usava e Amanda odiava, ou os áudios nas fitas cassetes. Depois disso você vai rir muito, pois as lembranças divertidas que os dois têm, são lindas e instigantes. O filme mostra que quando o amor é realmente verdadeiro, nem o tempo vai poder apagar. Aquele encontro no supermercado foi um plano do destino. Vou ser sincero em dizer que eu chorei. Chorei pra valer. Não esperava um enredo tão bom assim. A fotografia está divina, uma fotografia, toda trabalhada no Preto & Branco, SIIMMM, A história é contada de uma forma inteligente com efeito TODO Preto & Branco, já me surpreendi começando por isso. O mais genial, e que esses efeitos cinzentos, fez parecer como se eles estivesse a sós no filme, como se o mundo fosse deles e é, por em algumas cenas eu me senti angustiado, pela fragilidade que o Jim se encontrava, e pela tristeza profunda que Amanda se estava, uma depressão causada por um arrependimento enorme.

Mas a cena com o “EU TE AMO” chega, e em uma única noite, um problema de 20 anos vai se resolver. Amanda é casada e tem dois enteados, Jim é solteiro e sem emprego. Faça a sua aposta.


Nota do Backstage:

◄◄◄◄

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s