RAINHA DO CRIME (PARTE I) – MORTE NA MESOPOTÂMIA

Instagram: Talisson Nogueira

Autores e escritores mulheres me cativam de uma forma muito grande, mas não é por ser mulher que Agatha Christie (1890 – 1976) me cativou, mas sim pelo simples dom de me prender a leitura com seus contos criminais. Agatha Christieé dona de várias obras literárias, mais de oitenta em todo mundo, e eu estou adorando as historias dela e comecei a pegar um amor muito grande por seu trabalho.


MOMENTO SINCERIDADE: Não conhecia o trabalho de Christie e por falta de pesquisa achei que ela era uma autora nova (risos) que tinha acabado de entrar nesse mundo fantástico que é o mundo literário, mas tudo mudou quando fui conversar com uma professora da faculdade sobre, e ela disse que Agatha era a rainha dos contos policiais, e já havia até falecido. Ingenuidade minha.


Pois bem, depois desses fatos, comecei a ler sobre ela e suas obras. A primeira obra dela que li, foi Morte Na Mesopotâmia, publicando em 1936, esse romance policial me conquistou logo nos três primeiros capítulos.

O livro vai nos falar sobre um crime bárbaro que aconteceu em um grupo de expedição arqueológica no Iraque. Quem narra a historia, é a enfermeira Amy Leatheran, que viaja ao Iraque para cuidar da Louise Leidner que esta com os nervos a flor da pele. Descobrimos então que, Mrs Leidner tinha um marido, que morreu há vinte anos, mas quando ela finalmente decidiu ter uma nova vida, começam a chegar cartas misteriosas a ela, dizendo que se ela se casasse, ele o mataria. Ou seja, seu ex-marido, não estava tão morto assim. Numa certa tarde, Mrs. Leidner aparece morta em seu quarto, e então entra em cena, o detetive Hercule Poirot, ele é o ‘’herói’’ do conto, e esta ali para resolver esse mistério, juntamente com a enfermeira. Então ele tem que juntar peças que estão espalhadas no tempo, pegando informações sobre os personagens e montando um quebra-cabeça apenas com opiniões e observações. Os personagens têm temperamentos e personalidades fortes, que só servem para nos dar opiniões sobre esse caso sensacional, e todos têm ligação direta com o assassinato e o assassino, mas nem desconfiam, pelo simples fato do autor do crime estar entre o grupo. Depois da morte de Mrs. Leidner vamos descobrindo muitas coisas que nos deixam encabulados, sobre como era como pessoa. Não vou negar que fiquei encantado com Mrs. Leidner com toda a sua ousadia e desejo de sempre querer mais. Foi isso que mais me intrigou no livro todo, foi tudo tão planejado e bem ligado e foi a pessoa que eu menos esperei que fosse, sim, eu quase chorei de decepção quando foi revelado o autor da morte de Mrs. Leidner. Vou ser sincero que desconfiei até de um padre. UM PADRE. Que no final das contas não era tão santo assim rs.

Enfim, é um livro excepcional, um romance policial que fala sobre traição e vingança. Apesar de ser uma historia fictícia, esse livro só nos mostra o quanto o ser humano é determinado em fazer o que deseja, seja por amor ou até mesmo por vingança, esses sentimentos conseguem nos dar uma força de vontade incrível. Hercule Poirot é o herói investigador desse, e mais cinco contos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s