#VINIL – ARIANA GRANDE E A ERA DANGEROUS WOMAN




E depois de tantas divulgações, tantas faixas liberadas, muitos closes certos, apresentações, fotos e boatos, o terceiro mandamento da carreira álbum de estúdio da Ariana Grande já esta entre nós.  Não sei o que dizer desse trabalho maravilhoso, só sentir. Ariana se mostra tão diferente e de algum modo ‘’perigosa’’. Sim, ela esta diferente, mais confiante de si, esta madura e muito mulher, e durante uma conversa que tive com o pessoal do BLOG REVERSO, notamos que ela não esta ligando para os charts, aliás, nenhum artista deveria.


Eu estava cheio de dúvidas quanto ao seu álbum, não sabia se a era Dangerous Woman seria boa para sua carreira por motivos de: a volta de muitos ícones da música, que resolveram sair de suas mansões e lançar singles e álbuns esse ano. Havia até comentado uma certa vez, antes da deusa, rainha do mundo, dona da coisa toda cantora Beyoncé, lançar o LEMONADE, que Ariana deveria adiar a data de lançamento. Não estou dizendo que Ariana fez uma escolha errada. Não, nem ela, nem a equipe dela fizeram. Eu apenas a subestimei, e claro felizmente eu estava errado,  apostei muito nela no final, e agora tenho certeza que seu espaço na indústria fonográfica é garantido.



Quando tocou Dangerous Woman pela primeira vez, como música de fundo da propaganda do Victoria Secret especial, eu sabia que o álbum seria muito diferente do Yours Truly, a época mais estilo Lolita que ela se encontrava, e diferente do My Everything, onde já notamos uma certa mudança. Dangerous Woman veio com uma pegada R&B misturada com POP, Reggae e Pop-house maravilhosa. O clipe do Dangerous Woman e do Let Me love You ela esbanja muita sensualidade, até mesmo em Focus, que pra minha tristeza só entrou na versão Japonesa. Será que só eles gostaram? 



CAPA DO ALBÚM

Não temos do que reclamar da divulgação do álbum não é mesmo? até porque Ariana é mais ansiosa que os próprios fãs e acaba soltando mais que deveria no Snap ou no Instagram (risos). Inclusive o marketing que fizeram do álbum foi tão bom que logo após o lançamento mundial do álbum, Dangerous Woman ficou no topo do Itunes em 64 países, incluindo o Brasil, isso foi power. O Metacritic, um website americano que reúne críticas de álbuns, videogames, filmes, programas de televisão, DVDs e livros de 0 a 100, eles deram  média 77 para o AG3.



Sobre os featurings? Achei incrível cada escolha, cada parceria ficou bem encaixado, até as faixas com os rappers Lil Waine na faixa Love Me Love You e claro Nick Minaj com Side To Side. Esperava uma música estilo Bang Bang na parceria com a Minaj, mas ela soltou um reggae, mas não deixou de ficar gostosa. A faixa que eu mais gostei com featuring foi Leave Me Lonely com Macy Gray, tem muita sintonia na letra e a voz de Grey e encantadora QUE MÚSICA MARAVILHOSA. A primeira faixa com feat. que foi liberada oficialmente antes do lançamento foi Everiday com Future, e não me impressionou muito. Mas de todas as musicas solo do álbum, Greedy é a minha favorita, sim, a música em si fala da Ariana gananciosa pelo amor de um garoto, e o quanto ela quer esse amor pra ela mesma.



Ariana tem muito trabalho pela frente, já começou a fazer divulgações do álbum nos programas de TV, performando com suas músicas novas. Ela esta fazendo uma divulgação pesada no Grindr, um aplicativo de pegação gay que existe e é muito usado mundialmente. E logo logo Into You vai virar single e estou apostando mais um topo na Billboard. Ariana vai se apresentar no Billboard 2016, se apresentará no Eurocopa 2016, e em vários outros lugares e suas chances de brilhar ainda mais estão aumentando. A era Dangerous Woman só esta começando. E ela vai longe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s